Suposição de normalidade e gestão de risco: uma aplicação do var paramétrico via teste de aderência

Herick Fernando Moralles, Alexandre Sartoris Neto, Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto

Resumo


Tendo em vista as fragilidades do VaR (Valor-em-Risco) paramétrico com pressuposto de normalidade, este trabalho desenvolve um método de cômputo do VaR paramétrico ajustado para dez diferentes distribuições de probabilidade. Especificamente, a distribuição a ser utilizada no cálculo do VaR para um dado ativo ou carteira é apontada pelo teste de aderência de Kolmogorov-Smirnov. Ainda, a investigação compara a aplicabilidade da suposição de normalidade para o cálculo do VaR para ativos individuais, e uma grande carteira, num contexto de estabilidade de mercados. O experimento realizado faz uso de uma amostra de 15 ativos individuais negociados na Bolsa de Valores de São Paulo, juntamente com o índice IBOVESPA, coletados na base Economática®. Os testes de aderência e os cálculos do VaR são realizados por um programa desenvolvido em MATLAB 7.1®. É encontrada uma grande ocorrência de ativos com boa aderência à distribuição Normal, demonstrando que o pressuposto de normalidade traz boas estimativas de risco tanto para um grande portfólio quanto para ativos individuais.


Palavras-chave


VaR (Valor-em-Risco) paramétrico. Normalidade. Kolmogorov-Smirnov.

Texto completo:

ARTIGO ♪ÁUDIO♪


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v14i2.1130

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com