Modelo de gestão de riscos em lavanderias de beneficiamento no arranjo produtivo local (APL) têxtil e de confecções de Pernambuco, Brasi

Emmanuelle M. G. Lorena, Cynthia M. G. Lorena, Raimundo M. Medeiros, Soraya G. El-Deir, Romildo M. Holanda, Vinícius D. Araújo

Resumo


Os riscos ambientais inerentes ao processo de lavagem e beneficiamento têxtil são considerados um fator negativo ao Arranjo Produtivo Local do Agreste pernambucano. A produção gera contaminação nos corpos hídricos, no solo e no ar; além de desequilíbrio no ecossistema, por desmatamento da flora nativa; como também da feição social, por exposição dos trabalhadores a danos potenciais à saúde. O objetivo desse estudo consiste em estabelecer modelo de gestão de riscos em lavanderias de beneficiamento no APL têxtil e de confecções do Agreste de Pernambuco, baseado na ISO 31.000:2009, ocorrendo nos mês de novembro e dezembro de 2016, numa unidade fabril na cidade de Caruaru. O modelo foi estabelecido com o emprego de ferramentas como, relatório fotográfico, entrevista semi-estruturada, brainstorming, mapeamento de processo e priorização de ações por meio da matriz GUT e concepção de mapa de riscos em layout. Como resultado, foi possível estabelecer um modelo aplicado à indústria têxtil no segmento de lavagem de jeans com aderência as características locais. Para a validação do modelo, o mesmo foi aplicado à lavandeira em estudo, obtendo assim, dados quanto à identificação dos riscos demonstrando que os processos com maiores concentrações são o de lavagem e de geração de vapor (45,3%), sendo os riscos ecológicos como maior representatividade (51%). Conclui-se que o modelo estabelecido, mesmo que preliminarmente, foi avaliado como satisfatório, visto o cumprimento das etapas pré-estabelecidas. Porém, a gestão dos riscos não deve ser executada uma única vez, sendo necessário acompanhamento. 


Palavras-chave


ISO 31000. Impacto ambiental. Jeans.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISO 31.000 - Gestão de riscos - Princípios e diretrizes. ABNT, Rio de Janeiro, 2009.

ALVES, N. A. Guia de resolução de problemas. Rio de Janeiro: Qualitymark. Ed.1995. 60p.

BRASIL. Lei n. 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 de fev. 1998. Acesso em 01 de fevereiro de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9605.htm

BRITO, G. A. Sustentabilidade: um desafio para as lavanderias industriais. Revista de Design Inovação e Gestão Estratégica, v. 4, n. 2, 2013.

CONAMA. Resolução CONAMA n. 1, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, seção I, p. 2548 – 2549, 17 de fev. 1986. Acesso em: 02 de mar.2017. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res86/res0186.html

CONAMA. Resolução CONAMA n. 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre condições e padrões de lançamento de efluentes. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, nº 92, p. 89, 16 de maio de 2011, pág. 89. Acesso em: 02 de mar. 2017. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646

ELBARKOUKY, M. M. G.; FAYEK, A. R.; SIRAJ, N. B.; ; SADEGHI, N.. Fuzzy Arithmetic Risk Analysis Approach to Determine Construction Project Contingency. Journal of construction engineering and management, v. 142. n. 12, Dec. 2016. DOI:http://dx.doi.org/ 10.1061/(ASCE)CO.1943-7862.0001191

GEHLEN, V. R. F.; SILVA, A. R.. O rio tem a cor da moda: os impactos nas águas do rio Capibaribe ocasionados pelas lavanderias industriais. In: Conferência Internacional da Rede WATERLAT, São Paulo, 2010.

GRIMALDI, R.; MANCUSO, J. H.. Qualidade total. Folha de SP e Sebrae, 6º e 7º fascículos, 1994.

HEREK, L. C. S.; SILVA JUNIOR, A. T., PAVEZZI, C. C..; BERGAMASCO, R.; TAVARES, C. R. G. Incorporação de lodo de lavanderia industrial na fabricação de tijolos cerâmicos. Revista Cerâmica, n. 55, 2009.

JUNG, K.; ROH, M.. A study for an appropriate risk management of new technology deployment in Nuclear Power Plants. Annals of Nuclear Energy, v. 99, p. 157-164, 2017.

DOI: https://doi.org/10.1016/j.anucene.2016.08.013

KRZEMIEN, A.; SANCHEZ, A.. S.; FERNANDEZ, P. R.; ZINMERMANN, K.; COTO, F. G.Towards sustainability in underground coal mine closure contexts: A methodology proposal for environmental risk management. Journal of Cleaner Production, v. 139, p. 1044-1056, 2016.

DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2016.08.149

MTE. Ministério do Trabalho. Portaria MTE n.º 594, de 28 de abril de 2014, Norma regulamentadora13- Caldeiras, vasos de pressão e tubulações. Ministério do trabalho, 2014. Acesso em 02 de janeiro de 2017. Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR13.pdf

MTE. Ministério do Trabalho. Portaria SSST n.º 25, 29 de dezembro de 1994, NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Ministério do trabalho, 2014. Acesso em 02 de janeiro de 2017. Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR9.pdf

OLECHOWSKI, A.; OEHMEN, J.; SEERING, W.; BEN-DAYA, M. The professionalization of risk management: What role can the ISO 31000 risk management principles play. International Journal of Project Management, v. 34, n. 8, p. 1568-1578, 2016.

DOI: https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2016.08.002

OLIVEIRA, U. R.; MARINS, F. A. S.; ROCHA, H. M.; SALOMON, V. A. P. The ISO 31000 standard in supply chain risk management. Journal of Cleaner Production, v. 151, p. 616-633, 2017.

DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.03.054

PMI, Project Management Institute. Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos (GUIA PMBOK). PMI, 5ª edição. EUA: Pennsylvania, 2013.

PYRGIDIS, C.; PAPACHARITOU, E.; ELEFTHERIADIS, A. Risk Management at Railroad Grade Crossings: Proposal for a Decision Support System.Transportation Research Procedia, v.14, p. 1394-1402, 2016.DOI: https://doi.org/10.1016/j.trpro.2016.05.212

REHACEK, P. Risk management standards for project management. International Journal of Advanced and Applied Sciences, v, 4, n. 6, p. 1-13, 2017.

DOI: https://doi.org/10.21833/ijaas.2017.06.001

ROCHA, R. M.; SILVA JUNIOR, L. H.; VIANA, J. A. B. Inovação e competição: um estudo de caso do arranjo produtivo de confecção do agreste pernambucano. Gestão e Desenvolvimento em Revista, v.1, n.1, p. 50-80, jun/2015.

SCOFANO, C. R. F.; ABRAHAM, E. F.; SILVA, L. S.; TEIXEIRA, M. A. Gestão de risco RM projetos: Análise das etapas do PMI-PMBOK (Project Management Institute). In:CONGRESSO ONLINE DE ADMINISTRAÇÃO, 11., 2013, Brasília. Anais.... 2013.

SERPA, R. As metodologias de análise dos riscos e seu papel no licenciamento de indústrias e atividades perigosas. In: FREITAS, C. et al. (Org.). Acidentes industriais ampliados: desafios e perspectivas para o controle e a prevenção. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2000.

SILVA, G. L.; BARROS, C. R.; REZENDE, R. B. Diagnóstico ambiental das lavanderias de jeans de Toritama. CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 23., 2005.Anais...Campo Grande, Minas Gerais, 2005.

SILVA, L. M. F.; OLIVEIRA, A. C. R.; LEITE, M. S. A.; MARINS, F. A. Avaliação do risco na cadeia de suprimento: um estudo exploratório no setor alimentício. Revista Produção Online, Florianópolis, SC, v. 17, n. 1, p. 351-375, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.14488/1676-1901.v17i1.2559

SILVA, M. V. A.; SILVA, A. L.; BRITO, D. J. M.; BRANCO, D. K. S.; FERREIRA M. O. A Questão Ambiental no polo de confecções de Caruaru: Um primeiro ensaio à luz dos instrumentos econômicos de proteção ambiental. Revista Estudos do CEPE, Santa Cruz do Sul, v. 35, p. 108-132, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cepe.v0i35.2389

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VIANA, A. D.; SILVA, D. B.; MUCHA, J.; POLACINSKI, E. Ferramentas da qualidade: proposta para melhorar resultados em uma empresa especializada em tecnologia da informação. SIEF – Semana Internacional das Engenharias da FAHOR, 3., 2013. Anais... out/2013.

Yuan, X.; Wei, Y.; Wang, B.; Mi, Z. Risk management of extreme events under climate change. Journal of Cleaner Production. v.166, n. 10, p. 1169-1174, 2017. DOI:https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.07.209




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v18i2.2881

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com