Eficiência energética: programas estratégicos e tecnologias inovadoras em países selecionados

Franco da Silveira, Filipe Molinar Machado, Janis Elisa Ruppenthal, Leonardo Nabaes Romano, Marcela Avelina Bataghin Costa, Rebeca de Faria Doeler

Resumo


A eficiência energética é amplamente aceita como uma das estratégias utilizadas atualmente para reduzir o consumo de energia e as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). Para promover a eficiência energética é necessário desenvolver políticas ambientais que fomentem tecnologias inovadoras. Nesse contexto, a pesquisa tem como objetivo apresentar um comparativo geral em países selecionados na área de eficiência energética, a fim de propor aspectos relevantes para melhorar o caso brasileiro. Assim, um mapeamento sistemático foi conduzido juntamente com uma análise em patentes com o propósito de fornecer uma visão geral da área. Foram avaliados 34 estudos resultantes da aplicação do fluxo metodológico determinado. Como resultado, a pesquisa demonstrou aplicações de estratégias de programas na área de eficiência energética em países selecionados que podem ser consolidadas no Brasil em parcerias do setor privado e público para possibilitar melhorias do uso de energia, sem contabilizar as vantagens ambientais. Além disso, o progresso e a evolução de tecnologias em diferentes setores econômicos do Brasil e informações de documentos de patentes publicadas em diferentes países foram expostas. 


Palavras-chave


Eficiência Energética. Programas Estratégicos. Tecnologias Inovadoras.

Texto completo:

PDF (English) ♪ÁUDIO♪

Referências


ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. ABNT NBR ISO 9001:2015: Sistemas de gestão da qualidade – requisitos. Rio de Janeiro: 2015.

ALTOÉ, L. et al. Políticas públicas de incentivo à eficiência energética. Estudos Avançados, v. 31, n. 89, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890022

ANDERSSON, E. et al. A study of the comparability of energy audit program evaluations. Journal of Cleaner Production, v. 142, n. 4, p. 2133-2139, 2017. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2016.11.070

ARAÚJO, D. F.; BARCELLOS, J. A. S. Estudo Comparativo do Padrão de Financiamento de Empresas dos Setores Elétricos Brasileiro e Canadense. Projeto de Graduação – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ/ Escola Politécnica, curso de Engenharia de Produção, 2014.

ARIMURA, T. H.; TARUI, N. EEPS special issue on “Enhancing renewable energy and energy efficiency: Japanese and US policies with implications for Asia”. Environmental Economics and Policy Studies, v. 19, n. 3, p. 451 - 457, 2017. http://dx.doi.org/10.1007/s10018-017-0184-7

BAJAY, S. V. Oportunidades de eficiência energética para a indústria: experiências internacionais em eficiência energética para a indústria / Sérgio Valdir Bajay, Paulo Henrique de Mello Sant Ana, Brasília: CNI, 2010. 88 p.

BANDYOPADHYAY, S. Careful with your energy efficiency program! It may ‘rebound’!. Clean Technologies and Environmental Policy, v. 17, n. 6, p. 1381–1382, 2015. http://dx.doi.org/10.1007/s10098-015-1002-1

BARBIERI, N.; PALMA, A. Mapping energy-efficient technological advances in home appliances. Energy Efficiency, v. 10, n. 3, p. 693 – 716, 2017. http://dx.doi.org/10.1007/s12053-016-9470-7

BARBOSE, G. L. et al. The future of utility customer-funded energy efficiency programs in the USA: projected spending and savings to 2025. Energy Efficiency, v. 6, n. 3, p. 475 – 493, 2013. http://dx.doi.org/10.1007%2Fs12053-012-9187-1

BAXI YE, M.; DING, N. Energy efficiency assessment and life improvement methods for heat exchanger networks. CN. Pat. 102939605B, 2015, 110 p.

BLUM, H.; ATKINSON, B.; LEKOV, A. B. A methodological framework for comparative assessments of equipment energy efficiency policy measures. Energy Efficiency, v. 6, n. 1, p. 65 – 90, 2013. http://dx.doi.org/10.1007/s12053-012-9162-x

BRASIL. Lei n. 9.478, de 6 agosto de 1997. “Dispõe sobre a política energética nacional, as atividades relativas ao monopólio do petróleo, institui o Conselho Nacional de Política Energética e a Agência Nacional do Petróleo e dá outras providências”. Available in: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10295.htm>. Access in: 02 jun. 2017.

_______. Lei n. 9.991, de 24 de julho de 2000. “Dispõe sobre realização de investimentos em pesquisa e desenvolvimento e em eficiência energética por parte das empresas concessionárias, permissionárias e autorizadas do setor de energia elétrica, e dá outras providências”. Available in: . Access in: 02 jun. 2017.

_______. Lei n. 10.295, de 17 de outubro de 2001. “Dispõe sobre a Política Nacional de Conservação e Uso Racional de Energia e dá outras providências”. Available in: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10295.htm>. Access in: 02 jun. 2017.

_______. Lei n. 10.848, de 15 de março de 2004. “Dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, altera as Leis nºs 5.655, de 20 de maio de 1971, 8.631, de 4 de março de 1993, 9.074, de 7 de julho de 1995, 9.427, de 26 de dezembro de 1996, 9.478, de 6 de agosto de 1997, 9.648, de 27 de maio de 1998, 9.991, de 24 de julho de 2000, 10.438, de 26 de abril de 2002, e dá outras providências”. Available in: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.848.htm>. Access in: 02 jun. 2017.

BRICKFIELD, P. J. et al. Automatic energy management and energy consumption reduction, especially in commercial and multi-building systems. US. Pat. 8078330B2, 2011, 28 p.

CAMIOTO, F. C.; MARIANO, E. B.; REBELATTO, D. A. N. Efficiency in Brazil's industrial sectors in terms of energy and sustainable development. Environmental Science & Policy, v. 37, p. 50-60, 2014. https://doi.org/10.1016/j.envsci.2013.08.007

CAMIOTO, F. C. et al. Análise da eficiência energética nos países do BRICS: um estudo envolvendo a Análise por Envoltória de Dados. Gestão da Produção, v. 23, n. 1, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/0104-530X1567-13

CAMIOTO, F. C. et al. Energy efficiency analysis of G7 and BRICS considering total-factor structure. Journal of Cleaner Production, v. 122, p. 67-77, 2016. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2016.02.061

CGEE. Centro de Gestão e Estudos Energéticos. Eficiência Energética: recomendações de ações de CT&I em segmentos da indústria selecionados. Brasília, DF: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, 2013.

CHAMBERS, G.; SMITH, E. M. System and method for energy consumption management. US. Pat. 20100262313A1, 2010, 19 p.

CHAVATAL, K. M. S. Avaliação do procedimento simplificado da NBR 15575 para determinação do nível de desempenho térmico de habitações. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 14, n. 4, p. 119 - 134, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1678-86212014000400009

CNI. Confederação Nacional da Indústria. Novas Tecnologias para Processos Industriais: eficiência energética na indústria. Brasília, 2010. 40 p. (Relatório 37). Available in: < http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_24/2012/09/06/262/20121127180918714093e.pdf>. Access in: 20 jun. 2017.

COLLAÇO, F. M. A.; BERMANN, C. Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito

municipal no Brasil. Estudos Avançados, v. 31, n. 89, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890018

COSTA, S. R. G. D. Desempenho térmico e habitação: uma avaliação comparativa no contexto climático da zona bioclimática 8. 144f. 2011. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Programa de Pós- Graduação em Arquitetura e Urbanismo, UFAL. Maceió, Alagoas, 2011.

DECHEZLEPRÊTRE, A. et al. International patent families: from application strategies to statistical indicators. Scientometrics, v. 111, n. 2, p. 793 – 828, 2017. http://dx.doi.org/10.1007/s11192-017-2311-4

DEMPSTER, I.; ERPELDING, B.; HANNA, J. Systems and methods to control energy consumption efficiency. US. Pat. 8219250B2, 2012, 8 p.

FADELL, A. M. et al. Systems and Methods for Energy-Efficient Control of an Energy-Consuming System. US. Pat. 20140316581A1, 2014, 191 p.

FERREIRA, A. A.; GUIMARÃES, E. R.; CONTADOR, J. C. Patente como instrumento competitivo e como fonte de informação tecnológica. Gestão & Produção, São Carlos, v. 16, n. 2, p. 209 - 221, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2009000200005

GAO, L. et al. Corporate patents, R&D success, and tax avoidance. Review of Quantitative Finance and Accounting, v. 47, n. 4, p. 1063 – 1096, 2016. http://dx.doi.org/10.1007/s11156-015-0531-3

GERSTLBERGER, W. et al. Closing the energy-efficiency technology gap in European firms? Innovation and adoption of energy efficiency technologies. Journal of Engineering and Technology Management, v. 40, p. 87-100, 2016. http://dx.doi.org/10.1016/j.jengtecman.2016.04.004

GIORDANELLI, R. et al. System for energy savings at company data centers. DE. Pat. 112012003307T5, 2014.

GRAUS, W. et al. Global energy efficiency improvement in the long term: a demand- and supply-side perspective. Energy Efficiency, v. 4, n. 435, 2011. http://dx.doi.org/10.1007/s12053-010-9097-z

HADDAD, J. Eficiência Energética: Integrando Usos e Reduzindo Desperdícios. ANEEL Agência Nacional de Energia Elétrica e ANP Agência Nacional do Petróleo, Brasília, 1999.

INEE. Instituto Nacional de Eficiência Energética. A eficiência energética e o novo modelo do setor energético. 2001. Available in: < http://www.inee.org.br/down_loads/escos/EE_Novo%20Modelo.pdf>. Access in: 05 jun. 2017.

INPI. Instituto Nacional da Propriedade Intelectual. Anuário Estatístico de Propriedade Industrial: 2000-2012. 2016. Available in: . Access in: 07 jun. 2017.

LAMBERTS, R.; DUTRA, L., PEREIRA, F.O. Eficiência energética na arquitetura. 3ª Edição, 2014.

LIU, Y. Seasonal relationship of peak demand and energy impacts of energy efficiency measures - a review of evidence in the electric energy efficiency programmes. Energy Efficiency, v. 9, n. 5, p. 1015 – 1035, 2016. http://dx.doi.org/10.1007/s12053-015-9407-6

LOPES, A. P. V. V.; CARVALHO, M. M. Evolução da literatura de inovação em relações de cooperação: um estudo bibliométrico num período de vinte anos. Gestão & Produção, v. 19, n. 1, p. 203-217, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2012000100014

MAGALDI, M.; MICHELE, G.; DONATINI, F. Dispositivo, sistema e método com alto nível de eficiência energética para o armazenamento e uso da energia térmica de origem solar. BR. Pat. 1120140236283A2, 2017.

MARANHÃO, M.; MACIEIRA, M. E. B. O processo nosso de cada dia. Modelagem de processos de trabalho. São Paulo: Qualitymark Editora, 2008.

MARIANO, E. B. et al. CO2 emissions and logistics performance: a composite index proposal. Journal of Cleaner Production, v. 163, p. 166-178, 2017. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2016.05.084

MUSSKOPF, D. B.; LUZ, M. C. V. Evolução das competências tecnológicas brasileiras entre 2002 e 2012: evidências a partir do portfólio de patentes. Radar: tecnologia, produção e comércio exterior, n. 41, 55 p. 2015.

PETERSEN, K.; FELDT, R.; MUJTABA, S.; MATTSSON, M. Systematic mapping studies in software engineering. In: Proceedings of the International Conference on Evaluation and Assessment in Software Engineering, 68-77, 2008.

PBE. Programa Brasileiro de Etiquetagem. Conhecendo a Etiqueta PBE Edifica. Available in: . Access in: 05 jun. 2017.

REUTER, M. et al. Applying ex-post index decomposition analysis to primary energy consumption for evaluating progress towards European energy efficiency targets. Energy Efficiency, 2017. http://dx.doi.org/10.1007/s12053-017-9527-2

REXHÄUSER, S.; LÖSCHEL, A. Invention in energy technologies: Comparing energy efficiency and renewable energy inventions at the firm level. Energy Policy, v. 83, p. 206 – 217, 2015. http://dx.doi.org/pii/S030142151500066X

RITI, J. S.; SHU, Y. Renewable energy, energy efficiency, and eco-friendly environment (R-E5) in Nigeria. Energy, Sustainability and Society, v. 6, n. 13, 2016. http://dx.doi.org/10.1186/s13705-016-0072-1

RODRIGUES, A. M. et al. Avaliação de desempenho ambiental industrial: elaboração de um referencial metodológico. Revista Produção Online, Florianópolis, SC, v.15, n. 1, p. 101-134, 2015. http://dx.doi.org/10.14488/1676-1901.v15i1.1719

ROSENOW, J. et al. Assessing the European Union’s energy efficiency policy: Will the winter package deliver on ‘Efficiency First’?. Energy Research & Social Science, v. 26, p. 72-79, 2017. http://dx.doi.org/pii/S2214629617300403

SANTANA, P. H. M.; BAJAY, S. V. New approaches for improving energy efficiency in the Brazilian industry. Energy Reports, v. 2, p. 62 – 66, 2016. http://dx.doi.org/pii/S2352484716300051

SCOPEL, F. et al. Tendências Tecnológicas do Uso do Sisal em Compósitos a

Partir da Prospecção em Documentos de Patentes. Polímeros, v. 23, n. 4, p.514-520, 2013. http://dx.doi.org/10.4322/polimeros.2013.044

SILVA, F. P.; LYRA, G. B. Sistema modular de análise da capacidade produtiva e eficiência energética na geração de energia elétrica á biogás. BR. Pat. 1020150241844A2, 2017, 19 p.

SOUZA, H. M. et al. Reflexões sobre os principais programas em eficiência energética existentes no brasil. Revista Brasileira de Energia, v. 15, n. 1, 2009.

SOUZA, A.; GUERRA, J. C. C.; KRUGER, E. L. Os programas brasileiros em eficiência energética como agentes de reposicionamento do setor elétrico. Revista Tecnologia e Sociedade, 2011.

SOUZA NASCIMENTO, A.; SILVA, R. M.; ANJOS JÚNIOR, E. V. Políticas energéticas mundiais sobre o uso da energia solar. Revista Gestão Industrial, v. 10, n. 2, p. 361-374, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142005000300015

STICH, V.; BRANDENBURG, U.; KROPP, S. Benchmarking Concept for Energy Efficiency in the Manufacturing Industry – A Holistic Energy Efficiency Model. In: Frick J., Laugen B.T. (eds) Advances in Production Management Systems. Value Networks: Innovation, Technologies, and Management. APMS 2011. IFIP Advances in Information and Communication Technology, vol. 384. Springer, Berlin, Heidelberg, 2012.

TEIXEIRA, R. C.; SOUZA, R. R. O uso das informações contidas em documentos de patentes nas práticas de Inteligência Competitiva: apresentação de um estudo das patentes da UFMG. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 18, n. 1, p. 106 - 125, 2013.

TRIANNI, A.; CAGNO, E.; FARNÉ, S. Barriers, drivers and decision-making process for industrial energy efficiency: A broad study among manufacturing small and medium-sized enterprises. Applied Energy, v. 162, p. 1537-1551, 2016. http://dx.doi.org/pii/S0306261915002639

VIANA, A. N. C. et al. Eficiência energética: fundamentos e aplicações. 1ª ed. São Paulo: Elektro, UNIFEI, Excen, FUPAI, 2012. 314 p.

YOON, J. et al. Identifying technological competition trends for R&D planning using dynamic patent maps: SAO-based content analysis. Scientometrics, v. 94, n. 1, p. 313 – 331, 2013. http://dx.doi.org/10.1007/s11192-012-0830-6




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v18i3.2980

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com