Logística reversa: uma proposta para microempresas de confecções localizadas no bairro Alto Paraná no município de Redenção-PA

Waleriana Cavalcante Leao, Mariele Ferreira Gonçalves, Janaína Mariana Costa Poletto

Resumo


A destinação dos resíduos sólidos se tornou um dos principais problemas ambientais da atualidade. Por isso, as empresas buscam constantemente maneiras de tornar seus processos produtivos sustentáveis, no setor de confecções essa realidade é cada vez mais visível, já que os desperdícios e impactos vão desde a matéria prima até o descarte final, o qual na maioria das vezes é praticado de maneira inadequada. Sendo assim, a elaboração e implementação de um projeto de gerenciamento desses resíduos podem gerar o aumento da competitividade e economia, benefícios sociais e ambientais, levando as organizações a possuírem um fator de diferenciação e competitividade no mercado. Diante desses aspectos, este trabalho tem o objetivo de elaborar alternativas de destinação correta de resíduos sólidos para as microempresas de confecções do bairro alto Paraná no município de Redenção-PA.

Palavras-chave


Logística reversa. Resíduos sólidos. Confecção de vestuário. Meio Ambiente. Economia.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10.004: Resíduos sólidos - Classificação, Rio de Janeiro, 2004.

AMARAL, M. C.; BARUQUE, R. J.; FERREIRA, A. C. A política nacional de resíduos sólidos e a logística reversa no setor têxtil e de confecção nacional. In: CONGRESSO CIENTÍFICO TÊXTIL E DE MODA, 2., 2014, São Paulo. [Anais...] São Paulo: ABTT, 2014.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BARBOSA, G. D. Alternativas de parcerias para a prática da logística reversa entre indústrias têxteis e de confecções do APL de Cianorte-PR: uma análise espacializada. 2015. Monografia (Especialização em Engenharia de Produção) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ponta Grossa, 2015.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, CXLVII, n. 147, 03 ago. 2010. Seção 1, p. 3-7.

CARVALHO, H. & MIGUEZ, E. Indústria do Samba e Logística Reversa: Estudo de Caso do Carnaval Carioca e a Cidade do Samba. In: CONGRESSO DE ENGENHARIA DO ENTRETENIMENTO, RIO O ANO TODO, 2., 2006. [Anais...]. Rio de Janeiro: E-papers, p. 149-151, 2006.

CAUCHICK-MIGUEL, P. A. et al. Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

CHING, H.Y. Gestão de estoques na cadeia de logística integrada: Supply chain. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

COUNCIL OF LOGISTICS MANAGEMENT. Acesso em: 24 out. 2019. Disponível em: http://www.clm1.org

FIEMG – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Guia técnico ambiental da indústria têxtil. Belo Horizonte, 2014. Disponível em: http://www7.fiemg.com.br/Cms_Data/Contents/central/Media/Documentos/Biblioteca/PDFs/FIEMG/MeioAmbiente/2014/CartilhasPublica%C3%A7%C3%B5es/FI-0054-14-CARTILHA-PRODUCAO-MAIS-LIMPA-INTRANET.pdf . Acesso em: 15 abril 2015.

GANGA, G. M. D. Trabalho de conclusão de curso na engenharia de produção: um guia prático de conteúdo e forma. São Paulo: Atlas, 2012.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GUARNIERI, P. Logística reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Editor clube de autores, 2014.

GUIMARÃES, J. L; SALOMON, V. A. P. ANP applied to the evaluation of performance indicators of reverse logistics in footwear industry. Procedia Computer Science, 55, p. 139-148, 2015. https://doi.org/10.1016/j.procs.2015.07.021

J. HALL, Dianne, et al. Reverse logistics goals, metrics, and challenges: perspectives from industry. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, v. 43, n. 9, S. 768-785, 2013. https://doi.org/10.1108/IJPDLM-02-2012-0052

LEITE, P.R . Logística Reversa: a complexidade do retorno de produtos. Revista Tecnologística. Disponível em: http://www.clrb.com.br/ns/up/arquivo/artigo_retorno.pdf. Acesso em: 15 abril 2019.

LOPES, Guilherme Bretz. Práticas do gerenciamento de resíduos nas indústrias de confecção da região da Rua Teresa – Petrópolis. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola Politécnica e Escola de Química, Programa de Engenharia Ambiental, Rio de Janeiro, 2013. Disponível: http://dissertacoes.poli.ufrj.br/dissertacoes/dissertpoli750.pdf. Acesso em: 16 abril 2019.

MARCHI, C. M. D. F. Cenário mundial dos resíduos sólidos e o comportamento corporativo brasileiro frente à logística reversa. Revista Perspectivas em Gestão e Conhecimento, João Pessoa (PB), v. 1, n. 2, p. 118-135, jul./dez. 2011.

MARQUEZIM, A.; et al. A Logística reversa aplicada no óleo lubrificante e seus resíduos. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Administração de Empresas do curso de Administração) - UNIFIG: Guarulhos, 2011.

MENEGUCI, et al. Resíduos têxteis: análise sobre descarte e reaproveitamento nas indústrias de confecção. CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO, 11., 2015. [Anais...]. 2015.

MILAN, G. S.; VITTORAZZI, C.; REIS, Z. C. A redução de resíduos têxteis e de impactos ambientais: um estudo desenvolvido em uma indústria de confecções do vestuário. IN: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO. 13., 2010, São Paulo. [Anais...]. São Paulo: USP, 2010.

PINHEIRO, E. Contribuição da logística reversa para a destinação de resíduos sólidos têxteis do APL do vestuário de Maringá/Cianorte-PR. 2014. 115 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ponta Grossa, 2014.

SANTANA, L. C.; NETO, U. J. S. Logística e serviço ao cliente como estratégia competitiva. Revista de Iniciação Científica – RIC Cairu, v. 2, n. 02, p. 97-111, jun. 2015.

TEXBRASILPROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA INDÚSTRIA DA MODA BRASILEIRA. Perfil do setor têxtil e de confecção em 2014. São Paulo, 2014. Disponível em:http://www.texbrasil.com.br/texbrasil/SobreSetor.aspx?tipo=15&pag=1&nav=0&tela=SobreSetor . Acesso em: 15 abril 2018.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i2.3828

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com