Aplicação do postulado pós-keynesiano no estado do Rio de Janeiro através de uma análise de cluster

Daniel Ramos Meotte, Maécio Pinto Baptista, Rafael da Silva Sanches, Alcimar das Chagas Ribeiro

Resumo


A discussão sobre o papel da moeda na economia e no desenvolvimento regional, só cresce ao longo dos anos. Na literatura muitos autores defendem que a moeda é neutra, mas outros autores baseados na teoria pós-keynesiana, consideram que a não neutralidade da moeda pode ajudar a aumentar ou diminuir a desigualdade no desenvolvimento regional, ou seja, moeda é endógena ao sistema econômico. Portanto, seguindo essa linha, o atual artigo tem como objetivo verificar o grau de preferência pela liquidez dos bancos e do público nos clusters de municípios presentes no estado do Rio de Janeiro. A partir de uma análise multivariada de cluster e baseados na teoria pós-keynesiana, foi possível observar a disparidade no grau de preferência entre os clusters. Em geral, quanto mais desenvolvido é o cluster de municípios, menor é o grau de preferência pela liquidez, seja dos bancos, seja do público, ficando evidente que o centro das regiões tende a concentrar a disponibilidade de crédito dos bancos e da utilização desses créditos por parte do público.

Palavras-chave


Análise de cluster. Preferência pela liquidez. Desenvolvimento regional.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


AMADO, A. M.. Moeda, financiamento, sistema financeiro e trajetórias de desenvolvimento regional desigual: a perspectiva pós-Keynesiana. Revista de Economia Política, v. 18, n. 1, p.76-89. São Paulo, 1998.

ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. Programa das nações unidas para o desenvolvimento: material de apoio, perguntas frequentes. 2013.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Estatísticas bancárias dos municípios/ESTBAN. Disponível em: http://www4.bcb.gov.br/fis/cosif/estban.asp. Acesso em: maio 2017.

BRAGA, L.; RAIMUNDINI, S.; BIANCHI, M. Incerteza, preferência pela liquidez e insuficiência de demanda efetiva: evidências empíricas sobre a crise financeira de 2008. ConTexto, v. 10, n. 17, p. 79–91, 2010.

CARVALHO, D. M.; PEREIRA, F. A. A.; OLIVEIRA, V. F. Relação entre os setores de atividades econômicas e a oferta de vagas e cursos das principais modalidades de engenharia no Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA. Anais [...]. Brasília: ABENGE, 2012.

CROCCO, M.; NOGUEIRA, M.; ANDRADE, C. O estudo do gap regional de crédito e seus determinantes sob uma ótica pós-keynesiana. Economia, Brasília, v. 12, p. 281-307, 2011.

DONI, Marcelo Viana. Análise de cluster: métodos hierárquicos e de particionamento. Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2004.

DOW, S. C.; FUENTES, C. J. R. Um “survey” da literatura de finanças regionais. Autêntica, p. 39-75. Belo Horizonte, 2006.

ESTEBAN, P. P. C. El dinero y la liquidez. Ensayos sobre Política Económica, v. 32, n. 74, p. 36–51, 2014. https://doi.org/10.1016/S0120-4483(14)70026-0

FREITAS, A. P. G. de; PAULA, L. F. R. de. Concentração Regional do Crédito e Consolidação Bancária no Brasil: Uma Análise Pós-Real. Economia, v. 11, n. 1, p.97-123. Brasília, 2010.

GAMA, F. J. C.; BASTOS, S. Q. A.; HERMETO, A. M.; Moeda e crescimento: Uma análise para os municípios brasileiros (2000 a 2010). Nova Economia, v. 26, n. 2, p. 515–551. UFJF, 2016. https://doi.org/10.1590/0103-6351/3624

KEYNES, J. M. The general theory of employment interest and money. New York: Harcourt, 1964.

LOPEZ, J. DO C.; ROSSETTI, J. P. Economia Monetária. 7. ed. Atlas. São Paulo, 1998.

MISSIO, F. J.; JAYME Jr., F. G.; HERMETO, A. M. Desenvolvimento financeiro e crescimento econômico no Brasil (1995-2004). Economia & Tecnologia (UFPR), v. 20, p. 65-74, 2010. https://doi.org/10.5380/ret.v6i1.27021

NAKAMURA, W. T. Decisão de investimento e a preferência pela liquidez no brasil. SIMPEP, 11., 2004. Anais [...]. p. 9. São Paulo, 2004.

NOGUEIRA, M.; CROCCO, M.; SANTOS, F. Sistema financeiro e atuação dos bancos públicos no desenvolvimento regional no Brasil. Bancos públicos e desenvolvimento. Ipea, p.151-177. Rio de Janeiro, 2010.

RIBEIRO, A. das C.; MAROUVO, C. de C. O papel da moeda na dinâmica econômica da Baixada Fluminense – RJ. Redes: Revista do Desenvolvimento Regional, v. 21, n. 2, p.267-283. Santa Cruz do Sul, 2016. https://doi.org/10.17058/redes.v21i2.5574

SCHERMA, R. A.; KAHIL, S. P. Densidades do sistema financeiro: uso corporativo e desigualdades regionais do território brasileiro. Sociedade & Natureza, v. 23, n. 1, p.105-113. Uberlândia, 2011. https://doi.org/10.1590/S1982-45132011000100009

SIMÕES, R.; FURTADO, M. Estrutura agropecuária e rede urbana: Vale do Jequitinhonha/ Minas Gerais. In: Seminário sobre economia mineira. UFMG, 2006.

TOBIN, J. Liquidity preference as behavior towards risk. Review of Economics Studies, 1958. https://doi.org/10.2307/2296205

VERCELLI, A. Preferência pela liquidez e valor de opção. Economia e Sociedade, v. 8, n. 1, p. 21–40, 2016.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v19i3.3247

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com